Home > Botânica > Taxonomia Vegetal > Divisão Phaeophyta  
  Botânica
  Fotos
  Manuais
  Especiais
 

Divisão Phaeophyta
Também conhecidas como algas pardas.

- Quase totalmente marinhas, são mais comumente encontradas em águas temperadas.
- Apesar de apresentarem número pequeno de espécies (1500), elas dominam os costões rochosos em todas as regiões mais frias do mundo.

Feófita da espécie Fucus ceranoides.

 

- Em águas claras, estas algas são encontradas desde o nível de maré baixa, até uma profundidade de 20 a 30 m.
- O gênero Sargassum ocorre em regiões tropicais, algas adaptadas à flutuação.
- Variam de tamanho: desde formas microscópicas até as maiores algas conhecidas, da ordem Laminariales, que formam extensas coberturas conhecidas como “kelps”.
- Suas células apresentam plastídeos em forma de discos marrom-dourados (semelhantes aos plastídeos das Chrysophyta (provável origem comum). Além da clorofila “a” e “c”, apresentam carotenóides (fucoxantina), que fornecem a cor marrom ou verde-oliva destas algas.
- O gênero Ectocarpus tem os representantes mais simples, filamentosos e ramificados.
- As algas mais complexas apresentam tecido semelhante ao parênquima das plantas, com estrutura celular tridimensional.
- O gênero Laminaria, mostram diferentes regiões em seu corpo: apressório, estipe e lâmina. Região meristemática entre a lâmina e o estipe. Este tipo de organização possibilita a regeneração, importante na utilização comercial. Extração de ácido algínico (estabilizante de alimentos e tintas). Podem ter mais de 60 m de comprimento.
- Presença de células alongadas, modificadas para a condução de produtos da fotossíntese.
- Fucus (ordem Fucales) é um gênero de algas pardas ramificadas dicotomicamente, que apresenta vesículas de ar próximos às ramificações das extremidades das lâminas.

Alga parda do gênero Fucus.


- Sargassum (ordem Fucales), um gênero correlato a Fucus, também apresenta flutuadores. Algumas espécies permanecem fixas e outras (sem apressórios) formam massas flutuantes.

Alga parda do gênero Sargassum.

 

Ciclo de vida (gênero Laminaria)
- O esporófito maduro (2n) produz esporângios, que formam, por meiose, zoósporos (n).
- Metade destes zoósporos (flagelados) são masculinos e metade femininos. Dando origem a gametófitos (n) masculinos e femininos.
- O gametófito masculino produz anterozóides (n) e o gametófito feminino produz a oosfera.
- O anterozóide nada até a oosfera, fertilizando-a. Assim forma-se o zigoto (2n). Este se desenvolve, originando o esporófito maduro.

Algas pardas do gênero Laminaria, cujo comprimento pode chegar a 60m.

 

 

 

   Termos de uso | Links | A equipe | Contato | |