Home > Botânica > Taxonomia Vegetal > Reino Plantae > Briófitas > Divisão Bryophyta > Classe Bryidae  
  Botânica
  Fotos
  Manuais
  Especiais
 

Classe Bryidae (ou Bryopsida)

Conhecidos como os musgos verdadeiros. Pertencem à Divisão Bryophyta.

Imagem de uma musgo verdadeiro - Classe Bryidae

 

- As células do protonema ocorrem em uma camada simples, com ramificações que lembram algas verdes filamentosas.
- Nos musgos verdadeiros, o gametófito é folhoso e geralmente ereto.
- Os filídios se dispõem de forma espiralada ao redor do caulídio, em gametófitos adultos.
- Os gametófitos de musgos variam de 0,5 mm a 50 cm ou mais de comprimento.
- Todos apresentam rizóides multicelulares.
- O caulídio apresenta uma única camada de células (espessura), exceto na região da costa (ausente em alguns gêneros).
- Alguns musgos apresentam um filamento central com células especializadas na condução de água, os hidróides.
- Hidróides são células alongadas, com paredes delgadas e altamente permeáveis à água. Ausência de protoplasto vivo.
- Alguns gêneros de musgos apresentam elementos crivados (células condutoras de alimentos). Estas dispõe-se ao redor dos hidróides. Lembram as células condutoras de plantas vasculares sem sementes (pteridófitas).
- Ao contrário dos hidróides, os elementos de tubo crivado apresentam cloroplastos quando adultos.
- Os anterídios são protegidos dentro de estruturas folhosas chamadas rosetas.
- Anterozóides dispersados por água (chuva, orvalho). Insetos também podem carregar água com anterozóides de planta para planta. Dispersão muito eficiente.
- Existem dois padrões de crescimento para os gametófitos:
1- ereto e sem ramificações. Geralmente esporófitos terminais;
2- rastejantes, ramificados, formando pinas (pinados). Esporófitos laterais.

Os esporófitos (cápsula que contém os esporos) das briófitas nascem sobre os gametófitos (estrutura que contém os rizóides, caulídios e filídios).

 

- Podem ser monóicos ou dióicos, dependendo da espécie.
- Os esporófitos nascem sobre os gametófitos.
- O esporogônio ou cápsula forma-se na extremidade de uma seta ou haste.

Detalhe das cápsulas na extremidade das hastes (ou setas).


- Células de esporófitos geralmente apresentam cloroplastos (fazem fotossíntese). Entretanto, perdem esta capacidade à medida que amadurecem.
- Sua coloração anteriormente verde, passa a ser castanha.
- Caliptra: estrutura protetora que recobre a cápsula.
- Antes da liberação dos esporos, a caliptra cai.
- Em seguida, o opérculo ou “tampa” da cápsula explode para a liberação dos esporos.
- Quando o opérculo é liberado, torna-se visível o peristômio, anel de dentes que cerca a abertura da cápsula. Ausente nas outras classes de musgos.
- O movimento dos dentes do peristômio de acordo com a umidade do ar, fazem a dispersão gradual dos esporos.
- Cada cápsula pode conter até 50 milhões de esporos haplóides.
- Reprodução sexuada pela emissão de gemas ou por fragmentação.


 

   Termos de uso | Links | A equipe | Contato | |